domingo, 17 de junho de 2007

Encontro com a Floresta

presente do poeta Aluízio de Azevedo de Cuiabá quando da minha visita por lá este ano

Quem és tu?
Que sai do oco do mundo
Ilumina o meu viver
E se esvai em segundo?

Quem pensa que és?
Aquele que usa os pés?
E viaja sem destino,
Vivendo o sonho de menino.

Poeta da floresta?
Lenhador de palavras?
Coletor de versos?
E pescador de sonhos?

Tu és um ser mitológico!
Um ser encantado”
Saci pererê,
E alecrim dourado.

Tu és meu rumo.
Meu porto que acredito.
Inspiração de poesia,
E fonte de alegria

Tu é meu muso-poeta
Minha nova sintonia
Para nas águas do mar
Eu amar, viver e guiar

Sereia sonora
Encanta em outrora
Traz-me as horas
De outras auroras

Ser que me encanta
Que toca o meu peito
Oferece-me um jardim!
E foges de mim...

Não vá sem rumo
Obedeça meu comando
Venha sem apuro
E aceite do cigano o ouro

Eu espero o futuro
Que vejo fluir o fruto
Tu certamente estás seguro
E livre de todo escuro

30 de maio

2mil e 7

2 comentários:

afonso alves disse...

Grande amigo Aluízio. que ótimo que intermediei esse dialogo, viva!

Anônimo disse...

Aluízio,

Parabéns pela simplicidade densa e sutil no encontro com a natureza.
Beijos verdes,
Lady Vania.