quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Desenraizar-se é o movimento mais doloroso de uma árvore. Não porque sua raízes sejam cortadas. Não porque ela perca seu apoio, seu chão, sua identidade territorial. Porque ela tem que retraí-las para dentro de si, como tentáculos. Recolhê-las depois de tanto espriguiçar-se. É o movimento mais doloroso de uma árvore: fixar-se para depois se ir como um rizoma, uma semente. Diminuída, como se não tivesse nascido, como se não tivesse existido. Involuindo. Vai ver, as árvores mais felizes são aquelas que têm raízes aéreas.

Um comentário:

Raquel Campos disse...

As vezes olhamos para nossa vida, e parece q somos como árvores.Passamos por estações,estações em que as folhas estão tão verdes, os frutos estão tão bonitos...E quando chega o inverno,olhamos para a árvore e nos dá uma tristeza.Parece q acabou.Parece q morreu.Onde está a beleza da árvore?Será q ainda há esperança para uma árvore tão seca?"A ESPERANÇA DA PRÓXIMA ESTAÇÃO" A primavera vai chegar com suas cores,seus frutos... pq a vida continua no interior da árvore. Não importa a estação q estamos passando,tenhamos esperança, a vida está dentro de nós e Deus nos dará tudo no tempo determinado!