quinta-feira, 2 de julho de 2009

molusco

sei o que estou fazendo aqui
e não sei o que estou fazendo aqui

saber é o meu não saber
saber ilumina o que eu não sei
e o que eu não sei
(que sei ser o mais importante)
ofuscado, se esconde.

Sei, além, muito além de uma simples oposição lógica,
que o que eu não sei não é o que eu sei,
mas não sei disso, sinto isso
e só sinto o que eu não sei

o que eu não sei lateja
sinto existir o que eu não sei
lamento existir o que eu sei

Quando o que eu sei se aproxima do que eu não sei
uma gota que arde em molusco se abre...

e eu me fecho

Um comentário:

Dionisios disse...

sina desmedida do pequeno silêncio
assegura sua palavra em sequencia e sequelas

segura na persona com a força
dos mais pequenos saberes